terça-feira, 31 de agosto de 2010

Cirrus SR 20/22/Turbo, monomotor sucesso de vendas

Os aviões Cirrus sempre primaram pelo luxo e pelo conforto interno, comparável ao de um carro esportivo de luxo. Os aviões monomotores a pistão, alcançaram um nível de desenvolvimento impressionante na última década. Cada vez mais modernos e seguros, aposentaram os antigos painéis repletos de relógios, e adotaram os instrumentos de última geração, como os painéis glass cockpit. São três versões, SR20, SR22, SR22 Turbo.


A terceira geração do Cirrus SR20 foi redesenhada e recebeu várias modificações. Até a versão G3, foram 700 modificações, a maioria estrutural e técnicas de construção. A principal diferença está na asa, que teve o diedro aumentado e, com isso, ganhou comandos mais harmônicose maior estabilidade lateral. A asa também ficou mais resistente, mesmo sendo 25 quilos mais leve do que a do modelo antigo, o que aumentou a carga útil da aeronave. Com motorização Continental Engines IO-360-ES, de 200 hp, a terceira geração do SR20 é o modelo de menor potência da Cirrus Design. Conta com um refinado sistema de escapamento e uma bomba de combustível com compensador de altitude.

A estrutura feita de material composto do G3 é toda feita em material composto, utilizado em aviões de grande porte como o Airbus A380 e o Boeing 787 Dreamliner. No interior da cabine, bancos de couro ergônimicos eo novo sistema de ar-condicionado também reprojetado, garantem o conforto do passageiro e do piloto. A transferência das entradas de ar para o sistema também melhoraram a aerodinâmica e o sistema de circulação de ar de cabine. O SR20 G3 tem capacidade para quatro passageiros e peso máximo de decolagem de 3.050 libras. A velocidade de cruzeiro é de 156 nós (288 km/h) e a altitude máxima de 17.500 pés. No cockpit, além da introdução da filosofia glass cockpit, destaque para os comandos por side-sticks, que facilitou a operação da aeronave. Nesta versão com preço de aproximadamente US$ 381.000.000.

Na versão do Cirrus SR22 GTS G3, conta com um motor de potência de 310 hp, velocidade máxima de 185 nós (342 km/h), teto de serviço 17.500 pés, e um alcance de 1.942 km. Preço de aproximadamente US$ 542.000.000. Já o Cirrus SR22 Turbo conta também com um motor potência é de 310 hp, porém alcança a velocidade de 211 nós (390 km/h), e teto de serviço de 25.000 pés. Preço estimado de US$ 610.900.000.

Além de pára-quedas balístico como item de segurança (clique aqui para saber mais), o Cirrus possui dispositivos que ajusta automaticamente o melhor passo de hélice. Relembrando que aproximadamente dois anos e meio uma aeronave Cirrus SR22, caiu após decolar do Aeroporto de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Em virtude de um engano de no abastecimento da aeronave, sendo abastecida por querosene, e não por Avgas. Clique aqui e relembre este acidente. Aproximadamente 235 aeronaves do modelo Cirrus operam no Brasil.


video
Fonte: Cirrus Aircraft, Aero Magazine
Foto: Tom Lowther, Spencer Wilmot
All Aviation Sites

2 comentários:

  1. tem sistema de paraquedas, deveria ser seguido por outros fabricantes, sistema que salva vidas humanas.
    nao teria dúvida, marca de avião é CIRRUS

    ResponderExcluir