terça-feira, 30 de novembro de 2010

Infraero define edital de obras em Confins

A Infraero participou no dia 26 de novembro, de uma audiência pública, realizada em Brasília (DF), para esclarecer dúvidas e coletar sugestões sobre o edital de licitação das obras de reforma e modernização do Terminal de Passageiros do Aeroporto Internacional de Confins, em Minas Gerais.

Participaram da audiência os superintendentes de Estudos e Projetos de Engenharia, Jonas Maurício Lopes, e de Obras, Ricardo Góis Ferreira. A audiência foi realizada em atendimento ao Art. 39 da Lei 8666/93, sobre licitações e contratos. O edital para licitação das obras no Aeroporto de Confins tem previsão de lançamento no final de 2010.

A Infraero vai investir cerca de R$ 400 milhões no Aeroporto Tancredo Neves, sendo que, desse total, aproximadamente R$ 280 milhões estão destinados à obra de reforma e modernização do Terminal de Passageiros. "Com esses investimentos, a Infraero vai adequar o aeroporto para atender, com conforto e segurança, à demanda projetada de passageiros", destacou Jonas Lopes.

Fonte: Mercado & Eventos
Foto: SkyLiner

domingo, 28 de novembro de 2010

Para o Brasil, infra-estrutura é a bola da vez

O Brasil pretende abordar o desafio crescente de infra-estrutura aeroportuária do mercado doméstico do país, que continua a se expandir rapidamente. A presidente da Anac, Solange Paiva, disse à ALTA 2010, que o governo brasileiro está "preocupado com a infra-estrutura e aeroportos" e "no primeiro trimestre do ano que vem precisamos fazer algum tipo de decisão".

Paiva diz que a recente concessão privada para a construção de um novo aeroporto em Natal, pode ser utilizado como o modelo vai para a frente para prosseguir com projetos dos outros aeroportos em todo o Brasil. Ela diz que o Brasil pretende abrir o setor aeroportuário para os novos investidores, para não haver monopólio ou abuso, aos operadores existentes e, e nenhum tipo de barreira para entrar no mercado. Paiva salientou o desafio atual infra-estrutura foi impulsionado pela desregulamentação do mercado brasileiro após o colapso da Varig. "Este é o grande desafio que temos na aviação no Brasil - infra-estrutura", Pavia reconhece.

Presidente da TAM, Líbano Barroso concorda, dizendo o mesmo painel no fórum que "a demanda está crescendo rapidamente e de infra-estrutura que está atrasada". Mas Barroso diz que o desafio atual infra-estrutura é "um bom problema para resolver", dado o crescimento lucrativo em transportadoras do Brasil.

O diretor-executivo da Gol, Constantino de Oliveira Júnior diz que o Brasil precisa de nove a dez novos aeroportos do tamanho de São Paulo Guarulhos para os próximos 20 anos "Precisamos de muito mais investimento em aeroportos e controle de tráfego aéreo para acomodar o crescimento ", diz ele. Constantino espera que o governo brasileiro comece a focar a questão, como o Brasil pretende sediar a Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016. "Essa será a chance para o Brasil para dar ao mundo uma boa impressão", diz ele. Entretanto, Constantino diz que a Gol planeja focar o crescimento fora de São Paulo, com a expansão em outros centros, como o aeroporto de Belo Horizonte, Confins."Em Confins, Brasília e até Rio de Janeiro Galeão ainda há espaço para crescimento", diz ele.

Em São Paulo, Constantino acredita que a proposta de construir um quarto aeroporto, depois de Guarulhos, Congonhas e Campinas não é necessário, sendo que há espaço para crescer em Campinas. "Na minha opinião o desenvolvimento de Campinas é a escolha certa", diz Constantino, ressaltando, além de novos terminais no aeroporto alternativo está programado para ter uma ligação ferroviária de alta velocidade ao centro de São Paulo.
Fonte: Flight Global
Por: Brendan Sobie
Foto: Marcos Oliveira, André Martinis, SkyLiner

sábado, 27 de novembro de 2010

Aviação Executiva no Brasil

Atualmente, o Brasil possui a segunda maior frota de aviação geral do mundo. Atualmente, o Brasil possui a segunda maior frota de aviação geral do mundo. Segundo uma pesquisa da Associação Brasileira de Aviação Geral (ABAG), o número de aeronaves no País deve crescer 10% ao ano no período de 2007 a 2010. Dentro deste segmento, encontra-se o mercado de aviação executiva, o qual vem apresentando um expressivo crescimento no Brasil, evidenciando o grande potencial do País no setor. À frente de países como México, Venezuela, Argentina, Colômbia e Chile, o Brasil é o país que possui o maior mercado no segmento de aviação executiva na América Latina.

A frota atual de aviação executiva no Brasil possui mais de 1.650 aeronaves, sendo cerca 650 helicópteros, aproximadamente 350 jatos e mais de 650 turboélices. A cidade de São Paulo, principal centro econômico do País, concentra 35% (577 aeronaves) de toda essa frota. Em relação à aviação geral, o Brasil possui a segunda maior frota do mundo com 10.562 aeronaves. O estado de São Paulo apresenta 28% do total de aeronaves no País.

Com 1.100 helicópteros civis em todo Brasil, o País possui a maior frota do mundo de aeronaves desse tipo. O segmento de helicópteros é o que mais tem crescido dentro do setor de aviação executiva no Brasil, apresentando uma frota de mais de 400 aeronaves no estado de São Paulo e cerca de 260 helipontos (dos 427 do País) na capital paulista.

Assim como o Brasil, a cidade de São Paulo concentra a maior frota de helicópteros urbanos do mundo, à frente de grandes metrópoles como Tókio e Nova York, e promete crescer ainda mais nos próximos anos. Atualmente, a capital paulista é a única cidade do mundo que possui um controle de tráfego aéreo exclusivo para helicópteros.

Uma comparação com o mercado dos Estados Unidos demonstra que, embora o produto bruto nacional daquele País seja 10 vezes maior do que o Brasil, a frota norte-americana é 17 vezes superior. Ainda assim, o Brasil conta com a segunda maior frota de aviação executiva do mundo, com 1.400 aeronaves, das quais 920 são jatos e turboélices. Na América Latina, o México conta com 650 aeronaves e a Colômbia, com 310 unidades.

Fonte: EAB

Foto: Marcos Oliveira, BravoAlpha, João Paulo Carisio

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Perto de fechar na China, Embraer vê concorrente crescer

Enquanto a fábrica da Embraer na China, aberta há sete anos, vê o fechamento cada vez mais perto, o seu concorrente no país, a estatal Comac, anunciou a encomenda de 240 jatos regionais ARJ21-700 para o mercado local. Com capacidades que variam de 70 a 80 passageiros, os aviões foram desenvolvidos por outra estatal, a Avic (Corporação de Indústria da Aviação da China). É a mesma empresa sócia da Embraer na fábrica em Harbin, no nordeste da China, que será desmontada em março, caso não haja novos contratos.

As encomendas do ARJ21-700 foram feitas pela empresa estatal Chengdu Airlines, que opera voos regionais no oeste do país e tem a própria Comac como acionista. As primeiras unidades devem ficar prontas no ano que vem. Já a fábrica da Embraer vai em sentido contrário: só tem quatro unidades para entregar, que devem estar prontas até o início do ano que vem. Depois, ficará inoperante. São os últimos de um total de 25 aviões ERJ-145 (50 passageiros) para a empresa Hainan Airlines. O pedido original, feito em 2006, era de cem unidades, mas acabou reduzido à metade. Como já não existe mais demanda mundial pelo ERJ-145, a Embraer quer fabricar na China o modelo ERJ-190, para cem passageiros, mas a China até agora não autorizou a produção.

"Nós temos esperado e esperado e esperado", disse Luiz Carlos Aguiar, diretor-financeiro, à agência Dow Jones. A demora de Pequim tem sido vista como parte do incentivo da China à sua nascente indústria no setor, que tem projetos em várias frentes e é uma das prioridades do do governo nacional. Na categoria do ERJ 190, a Avic está desenvolvendo um novo modelo, ARJ21-900, com capacidade para 110 passageiros. O parceiro da estatal chinesa nesse projeto é a canadense Bombardier, concorrente da Embraer.

O principal argumento da Embraer é que as estatais chinesas serão incapazes de atender a demanda por jatos regionais, que seria de 950 até 2030. Desde que entrou no país, em 2000, a Embraer vendeu 105 aviões, dos quais 77 estão em operação. Numa aparente tentativa de retomar as vendas na China, a Embraer anunciou ontem, na Exposição Aérea de Zhuhai, a mais importante do setor no país, um acordo de financiamento de US$ 1,5 bilhão com o braço de leasing da Avic.


Fonte: Folha de São Paulo
Por: Fabiano Maisonnave, de Pequim
Foto: Xiangyu Zhang

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Puma conquista liderança no Espaço do Passageiro da Anac

A Puma Air Linhas Aéreas conquista o 1° lugar na preferência dos usuários no ranking do Espaço do Passageiro, no site da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), com a média de 9,16 pontos e 102 avaliações. A empresa ocupa a liderança em todos os 11 quesitos, com destaque para pontualidade (9,27), atendimento no check-in (9,24), conforto da aeronave (9,23) e relação custo-benefício (9,16). Para o presidente da Puma Air Linhas Aéreas, Gleison Gambogi, essa conquista reflete o resultado das políticas implantadas pela empresa, que visam o bem-estar e o conforto dos passageiros.

Essa avaliação de 9,16 pontos é muito importante para nossa empresa, que nasceu há sete meses. Sabemos que existe um caminho muito longo a percorrer, mas esse resultado demonstra que estamos certos em investir em apostar em ações que visem o bem-estar e o conforto dos passageiros”. O ranking popular da Anac é resultado das notas dos passageiros ao serviço prestado pelas companhias aéreas no Espaço do Passageiro, disponível no site da agência.

As notas variam de 1 a 10 e quanto maior, melhor é a avaliação do serviço. Entre os onze quesitos avaliados estão: Atendimento, subdividido em Venda da Passagem; pela Internet; no Check-in; na Sala de Embarque; de Reclamações; e de Necessidades Especiais; Relação Custo-Benefício; Conforto da Aeronave; Pontualidade; Serviço de Bordo; e Cuidados com a Bagagem.

Fonte: Jornal de Turismo
Foto: Marcos Oliveira

Cirrus lança modelo SR22 "S" exclusivo para o mercado Brasileiro

A Cirrus Brasil lançou o novo modelo SR22 "S", configurado exclusivamente para o mercado Brasileiro. Uma pesquisa realizada junto aos proprietários de aeronaves Cirrus definiu os equipamentos de segurança e conforto mais utilizados e desejados pelos clientes brasileiros. Além disso, a Cirrus Aircraft desenvolveu uma nova pintura com as cores oficiais da nossa bandeira.

O cliente brasileiro poderá escolher outras opções de pintura, bem como três opções de acabamento interno. O Ar Condicionado é equipamento de série. Atualmente, são 220 aeronaves Cirrus voando no Brasil, que contam com 13 centros de serviços espalhados pelo país.

Fonte: FlightMarket



quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Primeiro Cessna 172 com propulsão elétrica voará em 2011

O empresário americano George Bye, proprietário da empresa Bye Energy, está desenvolvendo uma versão do avião Cessna 172 equipado com propulsão elétrica. Ele revelou à AOPA (Aircraft Owners and Pilots Association) que planeja realizar o primeiro voo em meados de 2011. A aeronave terá seus assentos traseiros retirados para dar espaço a baterias de íon-lítio. Segundo Bye, já existem baterias de íon-lítio desse porte à venda comercialmente. A Cessna, que está fornecendo suporte ao projeto de Bye, certificou baterias íon-lítio de 44 amperes em seu novo jato Citation CJ4. Mais leve do que as baterias comuns, a fabricante foi a primeira a utilizar este tipo de bateria em jatos executivos.

Bye comenta que, ao contrário de motores à combustão, altitudes diferentes não interferem no funcionamento dos motores elétricos. "Eles [os motores elétricos] não são apenas uma alternativa mais limpa do que os motores à combustão, mas também mantém toda a sua potência independente da altitude", disse Bye. Bye disse também que ainda não há previsões de sua empresa fornecer kits de conversão para Cessnas 172, e que ainda não é possível determinar o preço desta conversão.

Fonte: AOPA.com, FlightMarket
Foto: Peter Tonna

Inscrições abertas para Congresso Aeroagrícola Mercosul 2011

A praia do Costão do Santinho, em Florianópolis, Santa Catarina, foi o local escolhido pelo Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag) para a realização do próximo Congresso Aeroagrícola do Mercosul. O evento, que está sendo organizado pela entidade brasileira, acontecerá de 15 a 17 de junho de 2011. No local, também será realizada a XX Reunião do Comitê Executivo Aeroagrícola Privado do Mercosul. Devem participar empresários, pilotos, agrônomos, técnicos agrícolas e demais profissionais ligados ao setor.

A inscrição de interessados já pode ser realizada pelo site http://www.aviacaoagricola.com/. Ela dá acesso às exposições, auditórios e palestras durante todos os dias do evento; crachá individual que deverá ser retirado no momento da recepção/credenciamento; pasta com material; e certificado de participação.

Acompanhe o site do Sindag, http://www.sindag.org.br/, e mantenha-se atualizado sobre a programação completa deste congresso que reunirá profissionais de diversos países em busca de um mesmo objetivo: atualização e aperfeiçoamento, por meio de discussão de assuntos relevantes para o setor aeroagrícola.

Fonte: AgroLink
Foto: Jim Raeder

Piaggio pronto para voar no Brasil

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) certificou a aeronave Piaggio 180 Avanti II. O avião, que desde 2005 é certificado pela EASA (European Aviation Safety Agency) e pela FAA (Federal Aviation Administration), agora pode ser comercializado e operado no País.

O Avanti II é o turboélice mais rápido do mundo, com velocidade máxima de 402 nós (745 km por hora) e alcance de 1.500 milhas náuticas. O avião é também o único a estampar na cabine a marca da Ferrari, pois foi escolhido como a aeronave executiva da Ferrari Racing Team. A NOAR Aviação, com sede no Recife, representa o fabricante italiano no Brasil.

Fonte: Aeromagazine

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Condomínio Aeronáutico Costa Esmeralda em Porto Belo (SC)

Localizado em uma das regiões mais bonitas do sul do país, Porto Belo, o Condomínio Aeronáutico Costa Esmeralda é um dos maiores do país. Em uma área de terra de 311.022,00m², distante 7 Km do centro de Itapema, 7 Km do centro de Porto Belo, 20 Km de Balneário Camboriú e 40 Km de Florianópolis, distante apenas à 500 metros da BR 101. Com uma infra-estrutura adequada, o Condomínio Aeronáutico atende as expectativas de proprietários de vários tipos de aeronaves. Um local tranquilo e com todas as vantagens de um condomínio residencial para quem tem sua própria aeronave.

O maior Condomínio Aeronáutico do Sul do país oferecerá:
  • Área de lazer com piscinas.
  • Área verde.
  • Duas quadras de tênis e uma de futebol.
  • Escola de Pilotos.
  • Escola de pára-quedismo.
  • Front Deck com piscinas.
  • Hangares para aluguel e indústrias.
  • Heliporto.
  • Locação de veículos.
  • Pista de 1400 metros.
  • Playground.
  • Posto de gasolina.
  • Pousada.
  • Restaurante.
  • Terrenos residenciais e industriais.
  • Torre de controle.
O 1º Encontro de Aeronave de Porto Belo - SC, sediado no Condomínio Aeronáutico Costa Esmeralda, foi realizado nos dias 15, 16 e 17 de outubro, 4 mil pessoas prestigiaram o evento, foi um sucesso. Nenhum tipo de acidente ou incidente. Mais de 60 aeronaves oriundas de várias regiões do país. As atrações foram diversas, acrobacias aéreas, paraquedismo, exposição de aeronaves, aeromodelismo e voos demonstrativos. Pousaram nos três dias do evento desde Traik's, helicópteros, giros, motoplanadores, ultraleves e aeronaves de vários tipos, inclusive Pipper Meridian. O evento contou com um controlador de tráfego aéreo, para uma maior segurança e coordenação nas operações do aeródromo.

Atualmente conta com a seguinte configuração:
  • Pista: 1.190 m x 23 m
  • Piso: Grama
  • Coordenadas: 27°09'768"S / 048°37'616"W
  • Designativo: SDEN
  • Cabeceiras: 14 X 32
  • Local: Porto Belo – Santa Catarina
video


video

Fonte: Condomínio Aeronáutico Costa Esmeralda, Savoia

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

União entre TAM e LAN deve ser concluída no fim do 1º semestre de 2011

O presidente da holding TAM SA, Marco Antonio Bologna, afirmou que a união da companhia com a chilena LAN, para criação da Latam, deve ser concluída até o fim do primeiro semestre de 2011. Segundo ele, negócios semelhantes realizados no mundo levaram de seis a nove meses para serem concluídos. "É um setor regulado e, por isso, há uma série de requisitos a serem cumpridos, não só no Brasil e no Chile, mas em todos os países onde as duas companhias atuam, inclusive do ponto de visto dos órgãos de defesa da concorrência, como o Cade", observou Bologna.

O memorando de entendimentos entre as duas companhias foi firmado em agosto deste ano. Bologna lembrou ainda que o processo de diligência nas empresas já foi concluído e que a TAM apresentou a documentação do negócio à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) no dia 20 de outubro.

O executivo frisou que as duas companhias continuam operando de forma independente, mantendo operações conjuntas apenas em acordos anteriores ao anúncio da fusão, como o compartilhamento de voos em algumas rotas. "Qualquer movimento maior depende de autorizações", disse, evitando dar pistas sobre quais seriam os passos da nova empresa no mercado internacional. A fusão entre LAN e TAM cria 15ª maior aérea mundial, com receita de US$ 8,5 bi.

Fonte: Valor Online
Foto: Manny Gonzalez, Tom Lowther

domingo, 21 de novembro de 2010

Terminal de Jaguaruna (SC) abre no próximo mês

O governador de Santa Catarina, Leonel Pavan, vistoriou hoje as obras do Aeroporto de Jaguaruna e anunciou que a inauguração do terminal de passageiros e a infraestrutura do local deve acontecer no dia 17 de dezembro. A informação é do governo catarinense. O governo do Estado já investiu mais de R$ 24 milhões na construção do terminal, incluindo a pista e o núcleo de proteção ao voo.

Atualmente está em fase de conclusão o terminal de passageiros, infraestrutura, a área de segurança dos bombeiros, necessária para a homologação do terminal junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), além do núcleo de proteção ao voo. “Precisamos agilizar os trabalhos de conclusão, para começarmos a adquirir os equipamentos e conhecer as empresas que vencerão a licitação para operar no local”, disse Pavan.

A pista de pousos e decolagens e o pátio de manobras do terminal já estão prontos. Com 2,5 quilômetros de extensão e 30 metros de largura, a pista foi projetada para receber aeronaves de grande porte, como Boeing 767 e Airbus A320. Quando concluído, o aeroporto atenderá cerca de 900 mil habitantes da região Sul do Estado, principalmente das microrregiões dos municípios de Tubarão, Araranguá e Criciúma.

Fonte: Panrotas

Por: Claudio Schapochnik

Foto:
Prefeitura de Jaguaruna

Cessna anuncia o Citation Ten

A Cessna Aircraft Company, um dos maiores fabricantes mundiais de aeronaves, acaba de anunciar o seu mais novo avião, o Citation Ten, que deve ser entregue ao mercado no terceiro trimestre de 2013. Desenvolvido a partir do modelo Citation X, o novo Citation Ten já vem com winglets instalados de fábrica, o que permite uma grande evolução em termos de velocidade, alcance, razão de subida e economia de combustível. Além disso, com uma fuselagem maior, traz um interior mais amplo, redesenhado e equipado com os mais modernos equipamentos de comunicação e entretenimento.

Estamos muito otimistas com essa evolução para o Citation Ten, pois o que já era excelente ficará ainda melhor. Com toda a tecnologia em aviônica, sua melhora de performance com maior economia de combustível e seu conforto interno, podemos já antever uma aeronave com uma das melhores relações custo-benefício do mercado”, afirma Leonardo Fiuza, diretor Comercial da TAM Aviação Executiva, há quase 30 anos representante da Cessna no Brasil.

O novo Citation Ten será capaz de decolar com mais carga que o Citation X e voar sem reabastecimento por uma distância maior do que o modelo anterior. Equipado com duas turbinas de nova geração da Rolls Royce, a aeronave prevê uma razão de subida nitidamente superior, voando diretamente para 45 mil pés em apenas 23 minutos, contra os 28 minutos que o Citation X leva para alcançar os 43 mil pés. Sua velocidade máxima de cruzeiro é a grande surpresa que a Cessna reserva para o mercado no momento da certificação, mas será maior que os 973 km/h do Citation X (mais veloz jato civil em operação no mundo).

Mesmo com todo esse upgrade no desempenho, o Citation Ten promete mais economia de combustível. Num hipotético voo comparativo de 4.630 km, a 47 mil pés de altitude, o novo Citation Ten consome 9.379 libras de combustível, 145 libras a menos do que o Citation X, e ainda chega dois minutos antes, numa viagem de 5 horas e 10 minutos.

Outro destaque da nova aeronave é o seu conforto interno. Com uma fuselagem 39 cm mais comprida, o Citation Ten possui uma cabine maior com mais espaço para as pernas e poltronas redesenhadas com maior capacidade de reclinação. Além disso, cada um dos oito assentos vem equipado com painel de controle baseado numa tela sensível ao toque e totalmente integrado ao design da cabine (quando não em uso, permanece invisível). Interligado por fibra ótica, o sistema permite que cada passageiro regule a iluminação e a temperatura interna, as cortinas das janelas e tenha acesso a uma central de entretenimento com acesso à internet, visualização do mapa de voo, filmes em Blue Ray, música e até envio de mensagens de texto.

Para os pilotos, a evolução também é visível. O novo Citation Ten traz um painel de instrumentos totalmente remodelado, novos pedestais e novas colunas do manche. Além disso, vem com o que há de mais moderno em termos de equipamentos de aviônica no mundo – o Garmin G5000, com três telas LCD de 14 polegadas, quatro paineis de controle touch-screen e diversos controles integrados, com redução de botões e interruptores na cabine de comando. Além disso, o
auto-throttle será equipamento de série no Citation Ten.

Fonte: Terra

Foto: Cessna

Passaredo quer iniciar transporte de cargas em 2011

Companhia aérea que mais cresce no País - com 152% de aumento no número de passageiros até setembro de 2010, ante igual período de 2009 - a Passaredo Linhas Aéreas prevê de 90% a 100% de expansão no próximo ano e também iniciar as operações de transporte de cargas. "Nós vamos atingir nossas metas este ano, ampliar em 100% o nosso faturamento e a meta é seguir nesse ritmo no próximo ano", disse José Luiz Felício Filho, presidente da Passaredo, durante evento de inauguração do hangar de manutenção de aeronaves da companhia, em Ribeirão Preto (SP).

Em 2010, ampliou a frota de nove para 15 aeronaves, com a incorporação de seis jatos ERJ 145, da Embraer. Até janeiro de 2011 outras duas aeronaves do mesmo modelo serão incluídas na frota da companhia. "Com essa estrutura, vamos aproveitar os lugares vazios nos porões das aeronaves e iniciar o transporte de cargas no próximo ano", disse Felício, que não fala em números de receita da companhia. "Prefiro usar apenas porcentuais".

Com sede em Ribeirão Preto, a Passaredo voa para 20 destinos, com 36 operações diárias, dos quais 9 são voos diretos entre a cidade do interior paulista e outros municípios. Só para Brasília são três voos diretos diariamente e para o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, outros cinco. "Estudamos uma sexta frequência diária em breve e também outros destinos, que ainda não posso revelar", disse o empresário.

Criada em 1978 como uma empresa de transporte viário, a Passaredo suspendeu as operações entre 2002 e 2004, saiu de um processo de recuperação judicial e retomou as atividades com apenas uma aeronave, focada no mercado de aviação regional. "A crise aérea de 2008 acabou sendo uma oportunidade para nós, pois muitas conexões foram canceladas em Congonhas e os passageiros passaram a usar a aviação regional", explicou Felício.

Otimista com um mercado em crescimento, o presidente da Passaredo, no entanto, admite que há vários entraves para a aviação regional no País, como falta de infraestrutura em aeroportos de cidades menores, o alto preço do querosene de aviação e a falta de "slots" (autorizações de uso) em outros aeroportos para as empresas menores. "Enquanto nos Estados Unidos 45% dos slots são para empresas regionais, aqui não chegamos a 2%", criticou.

Outro gargalo do setor é a falta de mão de obra especializada para a aviação, principalmente de tripulação e de mecânicos. "A aviação regional funciona como formadora dessa mão de obra", afirmou Felício. No hangar de 6,5 mil metros quadrados inaugurado hoje, a Passaredo investiu US$ 5 milhões. Em 2012, a empresa espera utilizar o espaço também para a manutenção de aeronaves de outras companhias.

Por: Gustavo Porto, de Ribeirão Preto

sábado, 20 de novembro de 2010

S-70i Black Hawk faz primeiro voo na Polónia

O Sikorsky's S-70i Black Hawk voo pela primeira vez na Polónia, onde a aeronave está sendo montado pela empresa subsidiária PZL Mielec. Duas aeronaves já foram entregues pela fábrica em Mielec. O primeiro foi enviado para os EUA e fez sua estréia em West Palm Beach, na Flórida, em 01 de julho, o mesmo que ainda não tem equipamentos instalados para o uso em missões. O segundo realizou seu primeiro voo em 14 de novembro na Polónia, porém tinha sido previamente mostrado em uma exposição da indústria em Kielce, na Polónia, no início de setembro.

Duas aeronaves estão em montagem na Polónia, com um quinto para entrar em produção em dezembro e entregas a partir do próximo ano, diz Sikorsky Militar Systems.
"O S-70i Black Hawk programa foi executado sem problemas", diz Robert Mastronardi, gerente da companhia dos EUA do programa S-70i sênior.

O Black Hawk é considerado uma aeronave versátil, confiável e robusto. Sendo que 25 nações tem o Black Hawk no apoio em missões. Com mais de 2.300 aeronaves em serviço ao longo de 30 anos da lendária performance da família.

Fonte: Flight Global , Sikorsky
Por: Craig Hoyle

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Trip Linhas Aéreas lança nova rota para o Acre

A Trip Linhas Aéreas, amplia sua malha aérea com o lançamento de nova rota de Rio Branco / Porto Velho (RO) / Belo Horizonte (MG) / Curitiba (PR) / Florianópolis (SC). Pela primeira vez um voo irá diretamente Rio Branco a Belo Horizonte com uma única escala em Porto Velho. As frequências dos voos que interligarão Rio Branco a outras importantes capitais brasileiras serão diárias e vespertinas, com tarifas promocionais a partir de R$ 59,90 (Rio Branco – Porto Velho). Os voos da nova rota serão operados pelo Jato Embraer 175, aeronave com capacidade para 86 lugares. O modelo da fabricante brasileira é ideal para a operação do trecho, por oferecer espaço confortável entre as poltronas, baixo ruído, além de ser ideal para pouso nas pistas médias características dos aeroportos da Região Norte.

A nova linha terá impacto muito positivo para a economia e turismo em Rio Branco por promover a interligação da cidade com importantes capitais do País. Algumas particularidades da região Norte, como a presença expressiva do transporte fluvial e rodoviário e o conseqüente tempo expressivo de deslocamento tornam a área importante para as operações aéreas da Trip”, explica Evaristo Mascarenhas de Paula, diretor de Marketing e Vendas da companhia aérea.

O objetivo da Trip é promover com excelência e rapidez a conexão das grandes e médias cidades ao interior do Brasil, beneficiando tanto executivos em trânsito, como passageiros a lazer e habitantes das cidades circunvizinhas”, observa o executivo, que conclui: “conhecemos bastante as necessidades do Brasil, e especial da região Norte, onde voamos para 24 destinos. Sabemos da importância de uma rota como a que estamos lançando para o Acre”. A Trip Linhas Aéreas já opera atualmente em 81 destinos em todas as regiões do País.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Emirates registra lucro líquido de US$ 925 milhões

A Emirates registrou um lucro líquido de US$ 925 milhões nos seis primeiros meses do atual ano financeiro, que terminou em 30 de setembro de 2010. O valor representa um aumento de 351,2% em relação ao mesmo período de 2009, em que a companhia obteve lucro de US$ 205 milhões.

"Os resultados apresentados no primeiro semestre do ano fiscal de 2010-11 são extremamente fortes, e refletem o sucesso da Emirates na crescente demanda dos clientes, apoiados em investimentos em novos aviões, produtos e excelência em atendimento. Nós continuamos a investir nossos lucros no crescimento dos negócios, e nossa situação financeira nos permite cumprir com êxito todos os nossos compromissos, e obter financiamento para entregas de aeronaves no futuro", afirmou o Sheikh Ahmed bin Saeed Al-Maktoum, presidente e CEO da Emirates Airline e Grupo.

A Emirates também registrou um aumento significativo no tráfego de passageiros, transportando 15,5 milhões de clientes, com 81,2% de ocupação em seus assentos. O destaque vai para a primeira classe, que teve um aumento de 2,6% em sua ocupação. A receita da Emirates, incluindo outras fontes operacionais, apresentou um crescimento de 35,5%, de US$ 5,3 bilhões para US$ 7,2 bilhões no mesmo período do ano passado.

O Airbus A380 da Emirates continua a ser popular e emblemático, principalmente nos setores de conforto de passageiros, inovação, eficiência operacional e ambiental e geração de renda. No primeiro semestre foram entregues à companhia seis aeronaves wide-body, cinco Airbus A380 e um Boeing 777, além da abertura de uma nova sala para passageiros no Aeroporto Internacional de Shangai. Outros dois novos aviões estão programados para serem entregues antes do final deste ano fiscal (31 de março de 2011).

Fonte: Mercado & Eventos
Foto: Marvin My, A M Spalding

Terminal de cargas do Afonso Pena será reformado

Até o final de novembro, a primeira de várias obras de ampliação do Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, terá início. O terminal de logística de cargas ganhará 5 mil metros quadrados em uma reforma que custará R$ 17 milhões e pode durar um ano. O aeroporto recebeu o primeiro armazém alfandegado da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) no Brasil, em 1974. Ele foi adaptado no espaço do antigo terminal de passageiros, mas o movimento cresceu ao longo dos anos.

O espaço está chegando no limite”, ressalta o superintendente da Infraero no Aeroporto Afonso Pena Antônio Pallu. O contrato de reforma e ampliação entre a Infraero e a empresa de Cascavel Abapan foi assinado em Brasília no dia 11 de novembro. Na primeira etapa, o prédio atual será reformado e um novo bloco será construído. Posteriormente, será erguido um pavilhão para importações, um prédio para cargas vivas e outro para cargas restritas.

Este é o primeiro contrato de vários que deverão ser firmados nos próximos anos. Na semana que vem será disponibilizada a licitação para ampliação do estacionamento de veículos e já está em fase final de elaboração dos editais o projeto de ampliação do terminal de passageiros. “O aeroporto já necessita de investimentos há algum tempo. No orçamento do governo federal tem recurso de R$ 39 milhões para os próximos projetos, incluindo obras de drenagem e de melhora na condição do pátio. Depois disso ainda tem a obra da terceira pista”, lembra o deputado federal Eduardo Sciarra (DEM), que acompanha os projetos.

Fonte: Paraná Online
Por: Fernanda Deslandes
Foto: Jefferson Luis Melchioretto
, Felipe Letnar

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Curso para mecânicos de manutenção de Aeronaves Ipanema em novembro

Será realizado, de 22 a 25 de novembro, o Curso para mecânicos de manutenção de Aeronaves Ipanema EMB202 e EMB202A. Ao todo serão 28 horas de curso, nas instalações da Embraer - Unidade Botucatu, localizada na avenida Alcides Cagliari, 2281 - Aeroporto - Botucatu/SP. O objetivo do treinamento é oferecer aos mecânicos aeronáuticos e engenheiros informações técnicas sobre os sistemas e manutenção das aeronaves em questão. O curso está sendo promovido pela Embraer / Neiva. O valor do investimento é de R$ 1.500,00. As inscrições podem ser realizadas até dia 12 de novembro.

A programação será a seguinte:
  • 22/11. Introdução ao Ipanema e Publicação Técnica
  • 23/11. Sistema elétrico, DGPS e ar condicionado
  • 24/11. Sistemas de combustível e boas práticas de campo
  • 25/11. Aulas demonstrativas e pesquisa de pane
Mais informações podem ser obtidas pelo site www.aeroneiva.com.br, pelo e-mail curso.ipanema@embraer.com.br ou pelo telefone 0800 772-8426.

Fonte: SINDAG
Foto: Ricardo Neves

Puma Air chega a Fortaleza (CE)

A companhia Puma Air Linhas Aéreas realizou na manhã da última terça-feira um encontro especial com os agentes de viagens de Fortaleza (CE), no Hotel Villa Mayor. O evento contou com a presença dos diretores financeiro e comercial da Puma Air, Geraldo Junior e Eduardo Batista, e da gestora de aeroportos, Mônica Thomaz.

Além de comemorar com o trade o lançamento das novas rotas Belém-Fortaleza-Belém e Macapá-Fortaleza-Macapá, previsto para o dia 29 de novembro, o encontro possibilitou a apresentação da Puma Air aos futuros parceiros locais. Após a apresentação, a Puma Air ofereceu aos convidados um café da manhã com sorteio de brindes.

Fonte:
Jornal de Turismo
Foto: Bruno Pereira

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Webjet tem tarifas promocionais a partir de R$ 9

A Webjet está com tarifas promocionais a partir de R$ 9 para três novos destinos. As tarifas são válidas para voos do Rio de Janeiro (Galeão) para Navegantes e Ribeirão Preto; de Belo Horizonte para Porto Alegre e Foz do Iguaçu; e de Navegantes para Ribeirão Preto. A tarifa é válida para voos a partir de 10 de dezembro até 31 de março de 2011.

Infraero explica irregularidades de obras do PAC em aeroportos

Sobre as obras nos aeroportos de Guarulhos, Goiânia e Vitória, apontadas no relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) como apresentando irregularidades e, por isso, deverão ser paralizadas, a Infraero esclarece que "as obras relacionadas são as mesmas citadas como irregulares em LOAs (Lei Orçamentária Anual) anteriores". "No início deste ano, o TCU realizou uma fiscalização nas obras dos três aeroportos acima citados e não foi encontrada qualquer nova irregularidade. Todavia, o órgão repetiu as Irregularidades Graves com Paralisação (IGP) porque aguarda o encontro de contas – a ser promovido pela Infraero, sob determinação judicial", explica a estatal.
De acordo com a Infraero, a perícia das obras, com o objetivo de viabilizar o encontro de contas entre Infraero e cada consócio construtor, já está sendo realizada nos aeroportos de Goiânia e Vitória. Em Guarulhos, o perito judicial – designado pela Justiça Federal - iniciará os serviços ainda este ano. "Quanto às novas obras que estão sendo realizadas nestes três aeroportos, todas estão regulares", diz a empresa. Em Vitória e Goiânia a Infraero afirma já ter contratado o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) para realização de perícia nas obras, visando ao levantamento dos serviços remanescentes. Essa perícia servirá de base para solução da demanda judicial existente entre a Infraero e o consórcio construtor, sanando as pendências existentes entre a empresa e o TCU.

Em Vitória, a paralisação da obra de construção do novo Terminal de Passageiros decorreu, por causa de apontamentos de “sobrepreço” feito pelo TCU. Em Goiânia, a obra de construção do novo Terminal de Passageiros foi paralisada, por iniciativa do consórcio em abril de 2007, em função de retenções cautelares aplicadas pela Infraero, visando ao atendimento da medida cautelar do Ministro Relator do TCU, que implicaram em retenções financeiras. Em Guarulhos, um perito judicial foi designado pela Justiça Federal para realização da perícia nas obras. O prazo de conclusão dos serviços é de cinco meses. A obra de ampliação e revitalização do sistema de pátios e pistas do Aeroporto Internacional de Guarulhos havia sido paralisada, por iniciativa do consórcio construtor, em março de 2008, em função das medidas cautelares aplicadas pela Infraero, conforme determinações do TCU, que implicaram em retenções financeiras. Sem acordo, o contrato também foi rescindido.

Boeing atribui incêndio em 787 a falha em painel elétrico

A construtora aeronáutica americana Boeing informou que o incêndio que forçou o pouso de emergência durante um voo de teste de um dos novos modelos 787, chamados de "Dreamliner", foi provocado por uma falha em um painel elétrico. "Determinamos que uma falha no painel P100 provocou um incêndio", afirma a Boeing em um comunicado.

Localizado sob os assentos dos passageiros na altura das asas, o P100 é um dos muitos painéis elétricos do avião. A peça recebe energia do motor esquerdo da aeronave e a redistribui a um grande número de sistemas. A Boeing considerou os danos no avião de testes ZA002 importantes, mas destacou que os sistemas de auxílio funcionaram muito bem. A empresa não divulgou a data de retomada dos voos de testes.


Fonte: JB Online

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Programa do 787 é reiniciado após chegada de 31 pares de asas para os aviões

Operado pela Atlas Air, pousou em Everett, Washington, um Boeing 747-400 carregando pares de asas para os 31 787 Dreamliner, marcando o reinício das próximas fases, do programa, que havia parado havia duas semanas. As asas, são construídas na fábrica da Mitsubishi Heavy Industries, no Japão. A porcentagem do Japão no programa do 787, está em aproximadamente 35%, apenas na fabricação das asas.

Com este reinicio do programa da aeronave, marca pela primeira vez em pouco mais de um mês, no avançou no projeto.
Hoje, a Boeing prevê a entrega do primeiro 787 para All Nippon Airways, em fevereiro de 2011.

Fonte: Flight Global
Por: Jon Ostrower
, de Seattle

Anac prevê expansão da demanda de até 20% para 2010

O diretor de Infraestrutura Aeroportuária da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Rubens Vieira, disse hoje que espera para este ano um crescimento da demanda interna nos voos de 15% a 20%. "O Brasil talvez seja o país com o maior potencial de crescimento de transporte de passageiros", afirmou ele, durante evento na capital paulista com representantes das indústrias de infraestrutura para o transporte.

Vieira disse que um dos objetivos da Anac é disseminar o transporte aéreo principalmente para cidades de pequeno e médio portes que tenham potencial econômico. "É uma reivindicação antiga e necessária integrar o Brasil pelo modal aéreo." Ele citou as companhias Trip, Azul e Passaredo como exemplo de empresas menores que vêm operando com eficiência. "Elas são muito bem-vindas."

Questionado sobre o processo de fusão das empresas aéreas TAM e LAN, Vieira disse elas deram entrada formalmente com a documentação na semana passada. "(A documentação) está sendo analisada pela nossa superintendência de regulação econômica. Após essa análise, o processo será encaminhado para a diretoria a fim de liberação. Hoje está na fase inicial", disse.


domingo, 14 de novembro de 2010

Saudi Airlines assina a compra de 20 aviões da Boeing

A empresa aérea estatal Saudi Airlines informou neste domingo que assinou um acordo para comprar 12 aeronaves Boeing 777-300ER e mais 8 aeronaves 787 Dreamliner para sua frota. A aquisição dos 777 foi avaliada em US$ 3,3 bilhões "ao preço de mercado" e inclui a opção de comprar outros 10 aviões do modelo, que transporta até 365 passageiros, de acordo com um comunicado das duas empresas.

Não foi informado um valor para a aquisição dos 787. "Nossa decisão de encomendar o 777-300ER é parte de uma estratégia de crescimento a longo prazo, para expandir e modernizar nossa frota com novas aeronaves que consumam menos combustível", disse o diretor-geral da Saudi Airlines, Khaled al-Mulhim.

"Nós vemos benefícios diretos advindos dessa aquisição porque o 777-300 é mais eficiente no consumo de combustível e no custo de passageiro por milha aeronáutica. Além disso, é um avião com dois motores que opera a longa distância", afirmou. Al-Mulhim disse que a empresa espera, com as novas aeronaves, aumentar em 20% a capacidade de passageiros nos voos.

Fonte: O Estado de S. Paulo
Foto: Stefan Rockenbauer

Avianca-Taca é aceita na Star Alliance

O grupo Avianca-Taca é a mais nova companhia aérea aceita oficialmente para compor a Star Alliance. Agora, a aliança possui 27 companhias e, com o novo associado, poderá oferecer novos serviços para seus clientes. Além disso, com o ingresso do novo membro, a aliança passa a ter mais quatro mil aviões para voos de pequena, média ou longa distância e mais de 900 salas vip em cinco continentes. Os passageiros transportados anualmente somam mais de 627 milhões o que gera um volume de vendas de aproximadamente US$ 156 bilhões.

Com a adesão da Avianca-Taca a Star Alliance conclui um processo estratégico para consolidar a presença da aliança na América Latina. O panorama da aviação na região está mudando rapidamente e as alianças estão desempenhando um papel cada vez mais importante, na medida em que os países da América Latina continuam se desenvolvendo”, disse o CEO da Star Alliance, Jaan Albrecht, que esteve no Brasil em maio, para a entrada oficial da Tam na aliança.

Entrar para a aliança é um feito determinante na nossa estratégia competitiva, o que nos permite um salto de crescimento e ampliação de benefícios para nossos passageiros”, acrescentou presidente executivo da Avianca-Taca, Fabio Villegas Ramírez. “Nossos usuários terão acesso a centenas de cidade em mais de 180 países, através de mais de 20 mil voos diários”, completou o executivo.


Fonte: Panrotas
Por: Gabriel Guirão

sábado, 13 de novembro de 2010

Infraero conquista licença prévia para obras de ampliação do Aeroporto de Cuiabá

A Infraero conquistou na última semana de outubro a licença ambiental prévia para realização da obra de reforma e ampliação do Aeroporto Internacional de Várzea Grande/Cuiabá - Marechal Rondon (MT). A licença foi emitida pela Sema-MT (Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Mato Grosso) e tem validade até outubro de 2013.

Para o superintendente do Aeroporto de Cuiabá, Sérgio Kennedy Soares Freitas, com a conquista da licença ambiental prévia, a próxima etapa é dar continuidade à realização das obras. “É o primeiro grande passo para realização das obras do Aeroporto Internacional Marechal Rondon para atender à crescente demanda e já prevendo a Copa 2014”, afirma.

Além disso, a Infraero realizou na última quarta-feria a concorrência para contratação de serviços técnicos especializados na elaboração dos projetos de engenharia - nas etapas de serviços e estudos preliminares, projetos básicos, executivos e serviços complementares - para a reforma e modernização do Terminal de Passageiros.

A Infraero vai investir R$ 87,5 milhões nas obras do Terminal de Passageiros, além de adequação do sistema viário e construção de estacionamento. Essas melhorias vão ampliar a capacidade operacional do aeroporto, oferecendo mais conforto aos usuários. A conclusão das obras está prevista para julho de 2013.

Fonte: Jornal de Turismo
Foto: Nélio Vieira Tenório Sales

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Brasil precisa formar 100 pilotos a mais por ano para atender à demanda

Em 2010, dois colapsos aéreos estão por vir, um por falta de tripulantes da aviação comercial. Desde 2008, licenças emitidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para piloto de linha aérea caíram quase pela metade. Mas o transporte aéreo cresceu 27% em um ano. Em jogo, está a segurança do passageiro, já que a urgência de mão de obra força empresas a contratar profissionais com menos experiência, dizem especialistas. A grande dificuldade do setor, segundo a própria Anac, é o alto custo da formação e a debandada dos pilotos para outros mercados emergentes, como Ásia e Oriente Médio. Só na Emirates, que tem sede em Dubai, mais de cem pilotos são brasileiros.

Coincidentemente, é o mesmo número de profissionais que vai faltar anualmente para o mercado nacional. "Pelo menos até a Copa de 2014, vamos precisar de no mínimo cem pilotos a mais por ano além do que temos hoje, em uma estimativa bastante conservadora", afirma o superintendente de Capacitação e Desenvolvimento de Pessoas da Anac, Paulo Henrique de Noronha. "Se a aviação crescer 25% até 2014, vai faltar piloto, sim. E pode ser pior, pode crescer 50%."

Os aeroportos da Infraero ganharam 20 milhões de passageiros em um ano -, empresas investem em novas rotas e aeronaves, o que demanda mais tripulação. Pelo menos 40 novos aviões foram incorporados às frotas das quatro maiores companhias do Brasil até setembro - TAM, Gol, Azul e Webjet. Pelo Código Brasileiro de Aeronáutica, isso implicaria em no mínimo 200 novos pilotos, cinco para cada aeronave. A Anac emitiu apenas 192 licenças PLA (piloto de linha aérea) de janeiro a julho deste ano.

A necessidade de mão de obra esbarra no processo de formação de um piloto, que não é simples. "Demora, é cara e ele não entra na empresa do dia para a noite, precisa de experiência. Em certo ponto, é até uma atividade elitista", explica o diretor técnico do Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (Snea), comandante Ronaldo Jenkins.

"É como uma autoescola, porque ele tem de pagar pelas aulas práticas. E a hora de voo custa hoje, em média, R$ 350", explica Mário Renó, dono da escola de aviação TAS, em São José dos Campos. "A Força Aérea Brasileira já foi responsável por suprir o mercado, hoje não mais. Depois vieram as escolas das empresas, como Varig e Vasp, que eram ótimas e forneciam gente para todo o mercado. Agora é por conta dos aeroclubes", explica.

"Por baixo dos panos, sabemos que tem empresa contratando profissionais com experiência bem baixa", conta Paulo Eduardo Santos, piloto de companhia aérea há 12 anos. "Se por um lado ajuda quem está em formação, por outro prejudica a segurança do passageiro." E completa , "Antes, ninguém entrava com menos de 4 mil horas de voo. Hoje, você já contrata piloto com mil horas", diz Jenkins.

Fonte: O Estado de S.Paulo
Por: Nataly Costa
Foto: Daniel Rodolfo Popinga, Spencer Wilmot